Por que não se pode pedir pão com chá em Cuiabá

Cuiabá é uma cidade pouco populosa (cerca de 618 mil habitantes), mas de um povo alegre e acolhedor. Você pode fazer amizade com desconhecidos mega simpáticos na fila do mercado e ir dali direto para um churrasco na casa deles.

Porém, tem coisas que você simplesmente não deve fazer por lá (não a menos que saiba o que quer dizer). Uma delas é pedir pão com chá.

Para entender melhor essa situação, vamos relembrar como surgiu essa cidade?

Cuiabá e a corrida do ouro

Rua Cândido Mariano – Centro Histórico – Cuiabá MT

A história de Cuiabá se inicia na corrida do ouro, mais precisamente em 1719, quando o município foi fundado (mas só se tornou capital do Mato Grosso em 1835). Por esse motivo, sua população era formada basicamente de garimpeiros que vieram principalmente do norte de Portugal e se estabeleceram na região.

O português que se falava naquela época era bem diferente do que se fala hoje. Além disso, recebeu influência dos povos indígenas da região e dos paraguaios, por conta da guerra do Paraguai (1864-1870). A fusão desses povos deu origem a um jeito de falar único, além de palavras e expressões bem características.

Ficou curioso? Essa paródia do youtuber Xomano vai te dar uma pequena amostra do sotaque cuiabano.

Se não entender alguma coisa na letra, é só deixar nos comentários que a gente dá um jeito de responder.

Por que não pedir pão com chá?

Gostou do sotaque cuiabano? Então vamos ao que interessa. Por que não se pode pedir pão com chá?

Em virtude do sotaque forte, o som da expressão “pão com chá” é facilmente confundido com outra expressão: “vamo cotchá”, que literalmente significa “vamos coxar”, que é um eufemismo para sexo.

via GIPHY

Então, isso quer dizer que a pessoa pode pensar que você está convidando ela para ter relações sexuais com você. Curioso, não?

Se você quer tomar um café da tarde, mas não quer que te entendam mal, pode interter os fatores e pedir chá e pão, por exemplo. O “problema” não é o pedido em si, mas o som da pronúncia.

A menos que sua intenção seja outra e você seja uma pessoa que fala na lata.

Comenta aí, vai?